Pudim de Chocotone

Assita ao vídeo que gravei para o Pão de Açúcar!! Pudim de chocottone -delicioso e super fácil de fazer !!

Natal Clássico

Já estão no portal Casa Abril as fotos e o vídeo do Curso de Decoração de Natal Clássico, com produção de Flávia Ferrari e reportagem e roteiro de Clara Vanali. Belíssimas idéias de decoração e ceia!

Com participação especial do meu Panetone, Pandoro e Rosca Natalina!!

foto Flavia Ferrari

Paladar – Estadão

E essa semana foi a vez do Paladar vir conhecer a nossa padaria e também gravamos um vídeo.

Em nome do D.O.M

14 de julho de 2011

Em Nome do Pão, a padaria de Alex Atala, começou a funcionar – não, a casa ainda não abriu as portas ao público. Mas enquanto não sai o alvará, os fornos trabalham para abastecer o D.O.M, o Dalva e Dito e alguns clientes como os restaurantes Fasano e Tre Bicchieri.

Quem comanda a padaria é o chef e sócio Rogério Shimura, que chegou ao D.O.M em 2009 para uma consultoria de dois meses e foi ficando. Sua equipe é formada por nove mulheres e um homem – um estagiário contratado “a pedido das meninas, que estavam carregando muito saco de farinha”. Shimura conta que elas são suas ex-alunas do curso de Panificação e Confeitaria na Universidade Anhembi Morumbi. Por que só mulheres? “Não foi proposital, selecionei os melhores alunos”, diz.

A padaria, que o Paladar visitou em primeira mão, é envidraçada para que os clientes possam acompanhar a movimentação. O ambiente da loja, que ainda está em obras, segue o mesmo padrão de decoração do D.O.M.

Os equipamentos foram feitos sob medida por uma empresa nacional. Shimura queria um forno de lastro que soltasse mais vapor que o usual, “para fazer um pão com casca”. A câmara fermentadora movida a baixa temperatura demorou dois anos parta ser feita. Para que serve? “Numa fermentadora comum, com temperaturas elevadas, se atinge o limite em algumas horas e tem de tirar o pão dali. Na fria, você pode deixá-lo por até 24 horas”, diz Shimura. Graças a ela, os clientes poderão escolher no balcão o pão que será assado na hora (em cerca de 12 minutos).

A lista de pães da casa, todos de fermentação natural, inclui brioches, pães de noz, de ervas, pão de queijo, broa de milho e até o pão ‘baiano’ (servido com queijo e manteiga derretida). Ah, tem ainda o nada modesto croissant – exigiu uma sala só para ele, com temperatura controlada.

Você poderá comprar ali também o pão de miga do Fasano, o pão de campanha do Tre Bicchieri, as baguetes da Nina Horta e a ciabatta do Insalata .

ASSISTAM O VÍDEO.


Pão Francês – carro chefe da padaria

fonte: Gironews

Notícias

MULTIPLICADOR DE VENDAS

por renato rogenski em 15/10/2010

Amanhã, 16 de outubro, o setor de panificação e confeitaria celebra o Dia Mundial do Pão. Com deliciosos resultados em 2009, o segmento é um dos motores da economia brasileira e, não por acaso, registrou faturamento de R$ 49.5 milhões em 2009, o que significa um crescimento de quase 13% em relação ao ano anterior. Nesta matéria exclusiva, Giro News oferece de bandeja as dicas de Rogério Shimura, consultor de panificação do Senac SP, para a produção de um pãozinho francês de qualidade.

————————————

Grande Fidelizador

Inegavelmente, o pão francês é a estrela de qualquer padaria. Além de grande fidelizador de clientes, ele é o chamariz para impulsionar a venda de diversos outros produtos com uma boa integração na seção. “Um bom pão tem que ter um salto de forno, uma abertura da pestana equilibrada (aquela casquinha que se abre sobre o pãozinho) e a cor bem dourada, que vai depender da qualidade da farinha. Também é importante trabalhar com a temperatura ideal da massa, entre outros detalhes”, afirma, Shimura.

————————————

Dia Mundial do Pão

A cada ano que passa, as principais empresas e entidades do segmento de panificação e confeitaria trabalham para dar força comercial à data, através de ações e promoções especiais. “O teor do trabalho deste ano está relacionado com o bem-estar e o progresso da sociedade, seja pela prestação de serviços de conveniência, que facilita a vida do consumidor, seja pelas ações de caráter social e ambiental”, diz José Batista de Oliveira, presidente da Abip –  Associação Brasileira da Indústria da Panificação e Confeitaria.

————————————

Panorama

O setor de panificação é constituído por 63.200 padarias, que empregam 800 mil pessoas diretamente e outras 1,7 milhão indiretamente. Segundo maior canal de distribuição de alimentos do país, o segmento é constituído por micro e pequenas empresas: 90% dos negócios são estabelecimentos que faturam até R$ 120 mil por mês. E mais de 41 milhões de consumidores frequentam, diariamente, as padarias brasileiras.

————————————

Desafios

Segundo a Abip, as padarias vêm resistindo ao avanço dos supermercados, que “mataram” outros pequenos negócios (mercearias, açougues, peixarias). No entanto, vale ressaltar, que apesar de viver um bom momento, o setor tem enfrentado sérios problemas para encontrar mão-de-obra qualificada. “O nosso pais se desenvolveu muito rapidamente e a qualificação de mão-de-obra ainda não acompanhou essa evolução”, analisa o presidente da Sindipan, Antero José Pereira.

Clique no ícone TV abaixo para ver as dicas de Rogério Shimura, consultor de panificação do Senac SP
(Assista o vídeo clicando no link no início da matéria)

vídeo