Que tal uma máquina de fazer pão? Nós testamos

Quebra-cabeça. O padeiro Shimura (no centro) demorou para entender o manual e perdeu seis fornadas

 Equipe D.O.M. Restaurante

 

As panificadoras automáticas ou, se preferir, máquinas elétricas caseiras de fazer pão estão cada vez mais comuns nas prateleiras das grandes redes de eletrodomésticos. As três marcas mais encontradas no mercado – Arno, Mondial e Britânia – foram testadas, a pedido do Estado, pelo padeiro do restaurante D.O.M., Rogério Shimura, que também é professor da Universidade Anhembi Morumbi.

Apesar de semelhantes, as máquinas tiveram desempenhos diferentes. Para Shimura, “a La Baguette, da Arno, faz o melhor produto”. No entanto, todas fizeram o padeiro e sua equipe quebrarem a cabeça para operá-las. Foram três tentativas para cada máquina até que as instruções dos manuais fossem compreendidas. E as duas primeiras fornadas de cada eletrodoméstico acabaram no lixo.

“O primeiro erro foi cometido porque a quantidade de farinha indicada no manual estava em mililitros e não gramas”, afirma. “Os manuais da Mondial e da Britânia pediam cerca de 960 ml de farinha. Não percebi e coloquei quase um quilo”, diz Shimura. Se tivesse convertido a medida do manual, ele teria usado apenas metade da quantidade de farinha que colocou na máquina. “A medida deveria estar em gramas para não induzir ao erro”, comenta.

O manual da Arno tem letras grandes e é mais detalhado. “Nele, há uma lista dos problemas que podem aparecer e dicas de como resolvê-los.” Para o padeiro, no entanto, a máquina perde na estética do produto final. “O pão não fica uniforme. E, por isso, o da Mondial e da Britânia ganham em beleza.”

Cuidados. Em segundo lugar na avaliação ficou a Britânia e, em terceiro, a Mondial. “A última não bate tão bem os ingredientes e sobra farinha na forma.” A integração do glúten – um dos componentes da farinha – com a água e a ação mecânica do bater dão a estrutura do pão. “Se o processo não é bem feito, o pão fica a desejar.” Shimiro ainda orienta o consumidor a tomar cuidado com a cesta interna da máquina. “Ela aquece muito. Para tirá-la, é necessário uma luva térmica.”
AS DIFERENÇAS
Arno LaBaguette: Tem forma antiaderente de 1,5 kg e 14 programas diferentes. O programa mais rápido é de 1h20 e o mais longo, de 3 horas. O manual pede 6 gramas de fermento seco na massa. Shimura diz que é muito. Aconselha a metade disso. “Se você coloca muito fermento, em qualquer massa, o pão fica com gosto e cheiro de fermento, ou seja perde sabor e aroma.”
Panificadora Premium Mondial: Design moderno, forma antiaderente e 12 programas de preparo. É o manual escrito com as menores letras. Os medidores que equivalem a colher de chá e de sopa vieram invertidos. Também falta unidade de medida na quantidade de fermento que a receita determina no manual. Ele indica apenas que são duas colheres.

Multipane Britânia: Com 12 programas, faz quatro tamanhos de pães, com até 1,2 kg e três ajustes de cor. Segundo o padeiro, a máquina faz um bom pão, mas ele cresce menos que o da Arno, por isso teve nota mais baixa. O modo mais rápido leva 50 minutos. Segundo Shimura, é pouco tempo. Como as outras máquinas, a massa fica melhor na programação longa.

fonte: Estadão

 

Matéria de 18/09/13 na FOLHA COMIDA sobre Panificadoras Automáticas clique AQUI.

História – Dia do Padeiro

DIA DO PADEIRO

Quem é que não gosta do cheirinho de um pãozinho que acabou de sair do forno? O pão faz parte da alimentação humana há milhares de anos a.C.. Os egípcios foram os primeiros povos que utilizaram fornos para assar pães.

O Brasil conheceu o pão apenas no século XIX, conforme o sociólogo e antropólogo Gilberto Freyre. Antes disso, consumia-se o beiju.

A história da padroeira dos panificadores, Santa Isabel, vem de Portugal. Conta-se que em 1333, em Portugal, houve uma fome terrível; nem os ricos foram poupados. D. Isabel, uma rainha muito virtuosa, casada com o rei D. Diniz, empenhou suas jóias e mandou vir trigo de lugares distantes para abastecer o celeiro real, mantendo, dessa forma, seu costume de distribuir pães aos pobres durante as crises. Sua caridade, porém era anônima; nem o rei sabia dessa atividade.

Num desses dias de distribuição, o rei apareceu, inesperadamente, e a rainha, temendo a censura do marido, escondeu os pães nas dobras do avental.

O rei percebeu o gesto e perguntou, surpreso: – Que tendes em vosso avental?

A rainha, erguendo o pensamento ao Senhor, disse em voz trêmula: – São rosas, senhor.

O rei replicou: – Rosas em janeiro? Deixai que eu as veja e aspire seu perfume.

Santa Isabel abriu o avental e, no chão, para espanto geral, caíram rosas frescas, perfumadas, as mais belas até então vistas. D. Diniz não se conteve e beijou as mãos da esposa, retirando-se enquanto os pobres gritavam: “Milagre, milagre!”.

Por essa razão, o Dia do Padeiro (ou panificador) é comemorado no mesmo dia de santa Isabel , 08/07.

Visita com Chef Rafael Barros ao Hospital de Itapevi

cimg02701

Boa tarde pessoal!!!

Desculpe pela demora em escrever novamente…. mas é a correria do dia a dia!!!

Bom vamos lá ….

Recebi, o convinte da Aluna Alessandra, que é a nutricionista do Hospital de Itapevi. Para falar um pouco da arte de fazer pães.

Principalmente num hospital, onde tem pacientes que necessitam de uma dieta balanceada…. restrições a glútem, a lactose……

No mesmo dia tive a honra de poder dividir o mesmo espaço com o grande Chef Rafael Barros da Opera ganache, http://www.operaganache.com.br.

Ele falando sobre a importância do chef num hospital, para tirar aquela impressão de comida sem graça !!!!!! Hoje na grade da faculdade temos um modulo alimentação hospitalar.

Foi muito bom multiplicar conhecimentos, com outras pessoas!!!!!

3° Jornada de Gastronomia em Sorocaba – UNISO

Quero antes de mais nada agradecer a Dra. Maria Sylvia do Amaral Gurgel, coordenadora do Curso de Gastronomia em Sorocaba.

Recebi esse convite:

A Coordenação e os alunos do Curso de Gastronomia da Universidade de Sorocaba têm a honra de convidá-lo para participar da “IV Jornada de Gastronomia” da Universidade de Sorocaba, que será realizada no período de 27 a 31 de Outubro de 2008, no Laboratório de Gastronomia do campus Cidade Universitária.

O objetivo deste evento é proporcionar aos alunos e profissionais do mercado local atualização no segmento de gastronomia, através de oficinas, palestras e concursos.

Os concursos de gastronomia visam criar oportunidade para os alunos expressarem suas competências teóricas e práticas, além de incentivar o trabalho de pesquisa. O júri será composto por chefs e profissionais ligados à gastronomia.

Desta forma, será uma grande satisfação poder contar com sua participação para compor o corpo de jurados do 3º Concurso “Novos Talentos”, modalidade Pratos Quentes.

Ahhh…. com esse convite, não há que fale não !!!!

Pude conhecer também o Chef Carlos, Chef Alex Caputo e a Chef Marina!!!! Sem falar com a companhia da Chef Samira Galisi….

Foi um tarde muito agradável !!!

Massss…. foi muito corrido, pois tinha que retornar a S.P. estava com aula marcada…. !!!!

Ufa…. Conseguimos chegar com um pouco de atraso… mas cheguei…. !!!

Queria agradecer do fundo do coração a ida a Uniso, e pedir desculpa pela pressa de ir embora, pois tinha um compromisso agendado e não poderia atrasar !!!

Aos alunos que participaram do concurso.. toda a sorte do mundo !!!

Aos alunos que estiveram na preparação … toda a sorte do mundo !!!!!

Todos que fazem parte da coordenação … toda sorte do mundo !!!!!

Os outros chefs Samira, Marina, Carlos e Alex que estavam na Van de volta a S.P. estavam me enchendo, pois perderam o Coquetel que foi feito para nós !!!!!!Risossss…

Mas pode deixar vou fazer uma visita qualquer dia desses ai em Sorocaba !!!

Valeuuuuuuuu UNISO !!!!!!!


Fazendo discípulos

Boa tarde pessoal !!!!

Estou muito feliz e ansioso para escrever um pouco do meu dia a dia.

Pois é a primeira vez que escrevo!!!!

Bom, vamos lá…… na sexta feira dia 03/10/2008, estive no Rio de Janeiro para gravar uma matéria para o programa Mais Você.

Tem um quadro do programa, que se chama ” Ganhando Dinheiro”.

 Recebi um e-mail da Sra. Cristina. Ela disse que estava fazendo as minhas receitas e ganhando dinheiro…bom retransmiti esse e-mail para a produção. E como eu estava indo para o Rio de Janeiro, gravar o Super Chef….. já imaginou né !!!!

A produção armou uma pegadinha com a Sra. Cristina….. eles estavam gravando a história da vida dela…. ai….de repente eu apareci !!!!!!!!

Foi uma grande emoção, pois ela me disse que me acompanha desde a minha primeira apresentação no Mais Você…23/09/2002!!!!

E também vi, que ela tem várias revistas aonde eu estou passando receitas.. Essa revista, é direcionada para um publico especial, os donos de padarias. Não é qualquer pessoa que tem acesso.

Fiquei muitooooo… felizzzzz!!!!!!!!!!! Pois eu não imagina o alcançe do Programa Mais VocÊ !!!!!!!

Dona Cristina !!!!! Muito sucesso na vida profissional, e fico muito orgulhoso.!!!

Bjs Chef Rogério Shimura