Fermentos e Fermentação

Hoje vamos começar uma série de posts super interessantes. Vamos descobrir segredos da fermentação e aprender mais sobre isso!

A fermentação é o segredo do pão. O pão levedado foi inventado no Egito onde a cerca de 6 mil anos seria descoberta a fermentação.

O ar contém uma quantidade enorme de microrganismos, nomeadamente esporos de fungos de levedura (Saccharomyces cerevisiae), que encontram nas massas de pão as condições adequadas para se alimentar do amido da farinha. Em consequência da ação desses microrganismos, o amido divide-se em anidrido carbónico (CO2) e álcool. As bolhas do gás carbônico não conseguem escapar através da superfície e fazem inchar (crescer) a massa, tornando-a fofa. Durante a cozedura, ácido carbônico e álcool conseguem escapar, mas o seu efeito fica na porosidade, sabor e aroma do pão.

broa de milho

O primeiro pão fermentado teria sido descoberto por acaso. Se uma massa (sem qualquer fermento adicionado) for deixada ao ar, ela irá levedar. Em função das condições de temperatura e umidade, o tempo necessário para a fermentação natural pode variar de entre 4 a 8 horas, mas a massa acabará por levedar. Se antes de cozer a massa se retirar uma porção da massa levedada, obtem-se o fermento para a próxima fornada. A esta forma de fermentação chama-se fermentação natural ou massa velha.

O pão fermentado com massa velha fica com um sabor e aroma característicos, às vezes com um ligeiro travo ácido ou avinagrado. Em Portugal ainda se produz muito pão de massa velha. O pão alentejano e muitas broas minhotas são exemplos disso. Nas grandes superfícies comerciais e nas casas de produtos naturais/saudáveis também se encontra pão de massa velha ou fermento natural.

broa de milho

No entanto, a industrialização trouxe formas mais rápidas de produzir pão. O fermento de padeiro, que na grande maioria é utilizado para a fermentação do nosso pão, é um concentrado de leveduras (Saccharomyces cerevisiae). Como concentrado que é, torna a fermentação mais rápida e mais intensa. No entanto, os mais atentos ao paladar do pão detentam a falta dos sabores e aromas que o fermento de padeiro não consegue “imitar”.

 Vídeos : Fermentos Fermentação

Posts relacionados:

Tipos de Fermentos

6 Respostas

  1. Estou muito “mimimi”, estou na segunda tentativa do fermento, o primeiro somente com agua+farinha+açucar e o segundo seguindo a receita da fermentação com uvas passa e não consigo de jeito nenhum desenvolver a fermentação!

    Não sei o que pode estar saindo errado… não é que borbulha e depois “morre”, não! Simplesmente nem se inicia a fermentação! Será que é o calor excessivo desses dias?

    Por favor, vc tem alguma dica?!

    Obrigada

  2. eu gostaria de saber um fermento assim para fazer pizza? este pode? agurdo resposta marcelo

  3. ola! gostei pra caramba dos informes sobre fermentação natural e pães, amo tudo que diz respeito a comida natural. agora mais do que nunca estou mergulhda em receitas de todo tipo de pães, desde que seja o mais natural possivel.pois cuidar da saúde é sempre bom. grata pelas dicas. carminha.

  4. Muito bom trabalho parabéns adorei.

  5. Gostei muito de saber sobre a fermentação natural, não imaginava que por trás da diversidade de pães ocorresse um fenômeno assim, tão simples e, ao mesmo tempo, tão fabuloso! Achei este repositório de receitas e conhecimentos culinários muito bacana e espero relembrar o lado divertido das temidas aulas de Química…! Valeu pelo site!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s